Roteiro de Viagem / Litoral de Santa Catarina Parte 3

12 de dezembro de 2021 / 44 / Turismo
Facebook It
Tweet It
Pinterest It

LITORAL SANTA CATARINA / GUARDA DO EMBAÚ, GAROPABA, IMBITUBA E LAGUNA

Guarda do Embaú - Foto prefeitura de Paulo Lopes

Guarda do Embaú – Foto prefeitura de Paulo Lopes

GUARDA DO EMBAÚ, UM PARAÍSO E DOIS MUNICÍPIOS

A praia da Guarda do Embaú pertence ao município de Paulo Lopes e o Bairro Guarda do Embaú ao Município de Palhoça. Essa divisão se dá, devido ao fato de que o Rio da Madre é quem determina geograficamente os limites entre os dois municípios.

Um local diferenciado, que para muitos surfistas é considerada uma das melhores praias para prática do surf, existem mais cenários exuberantes como a Pedra do Urubu e o próprio centro do bairro que possui um estilo alternativo, onde mesmo depois de obter muita fama continua preservado. O contraste entre a beleza de uma praia longa com areias claras e finas, ondas quebrando na boca do Rio da Madre e pousadas espalhadas pelas ruas de terra.

Guarda do Embaú, nona Reserva Mundial de Surf e a primeira do Brasil é uma praia localizada no município de Paulo Lopes, no estado brasileiro de Santa Catarina, 46 km ao sul de Florianópolis.

Para ter acesso a suas praias é necessário atravessar o rio da Madre, divisa geográfica entre os municípios de Paulo Lopes e Palhoça. O balneário está localizado no Parque Estadual da Serra do Tabuleiro. Esta Travessia pode ser feita nadando, a pé quando a maré está baixa ou de canoa, sempre tem um barqueiro aguardando os visitantes, um passeio muito interessante que faz parte da magia do local.

O local se mantém fiel a cultura da pesca, durante as noites não há muitas badalações, os restaurante e bares atendem com boa comida típica e o movimento se dá por turistas nas ruas.

GAROPABA

Garopaba é um destino do litoral Sul Catarinense, com 10 belíssimas praias, algumas delas entre as mais bonitas do estado.

Localizada 75 km ao sul de Florianópolis, Garopaba fica numa região onde a Serra do Mar encontra o Oceano Atlântico. Com isso as praias são marcadas por belas paisagens com morros e vegetação, algumas delas muito preservadas.

A praia urbana da cidade conta com uma vila de pescadores e um centro histórico. Já, outras praias como Silveira e Ferrugem, possuem ótimas ondas e são procuradas por surfistas. Ouvidor e praia vermelha são as que oferecem trilhas com as mais belas paisagens.

PRAIA DE GAROPABA / CENTRAL

A praia de Garopaba, também chamada de praia Central, fica bem no centro do município. Esta praia é a mais urbanizada, oferecendo maior infra-estrutura. Concentra em sua orla parte da rede hoteleira, restaurantes, bares e comércio em geral. Com cerca de 2 quilômetros de extensão, tem como principal característica a formação em enseada, com mar calmo, garantindo segurança e conforto aos banhistas. Por esta formação característica, também serve como atracadouro natural de embarcações.

No canto norte, também chamado de Morrinhos, há maior ondulação. No canto Sul  há o centro histórico e ranchos de pesca. A praia Central é boa para a prática de esportes náuticos, inclusive com operadoras de passeios de barco.

Garopaba / Praia do Centro Garopaba - Foto prefeitura de Garopaba / Murilo da Rosa

Garopaba / Praia do Centro Garopaba – Foto prefeitura de Garopaba / Murilo da Rosa

PRAIA DO SIRIÚ

A Praia do Siriú é a mais extensa de Garopaba, com aproximadamente 4 km.  Concentra sua infraestrutura hoteleira e de alimentação no canto Norte da praia há 9 km do centro da cidade. Nela desemboca a Lagoa do Macacu/Siriú (na verdade uma lagoa de barra intermitente), atraindo muitas famílias com crianças pequenas. É possível acessar também a praia  por trilha saindo do centro da cidade.

Seguindo pela praia Central, direção norte, depois da escadaria de madeira no Morrinhos chega-se ao canto sul do Siriú. Há um riozinho e uma praia imensa com área de dunas e cordões de restinga até chegar no Siriú. Praticamente toda a extensão da praia é deserta, sem infra-estrutura de apoio. Por ser mar aberto, há ondulação mediana. Há a possibilidade de fazer uma trilha curta até as Areias do Macacu e ver o artesanato local feito com taboa e butiá (esteiras e chapéus) diretamente com a comunidade tradicional ou seguir até o Canto Norte. O ideal é contratar um condutor ambiental para fazer as trilhas.

No costão rochoso, depois da escadaria, existe um mirante natural para observação de baleias francas no período de junho a novembro (sobretudo em agosto e setembro, auge da temporada de baleias).

O Siriú se encontra dentro de uma unidade de conservação estadual: a Área de Proteção Ambiental do Entorno Costeiro, criada em 2009 depois da recategorização do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro. E suas águas e o ilhote do Siriú fazem parte da unidade de conservação federal, Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca (APA-BF).

É uma área de campos de dunas e vegetação de restinga, típica da  planície costeira da Mata Atlântica. Sua extensão e tranquilidade, com áreas quase desertas é um convite a uma caminhada.

PRAIA DO SILVEIRA

Com cerca de 1,6 quilômetros de extensão e famosa pelas ondas perfeitas, a Praia do Silveira é uma das melhores do Brasil para a prática do surf, inclusive já foi palco para campeonatos internacionais.

O canto Norte da praia é o mais próximo do centro, dele é possível acessar uma trilha até a Vigia. A região do meio do Silveira  tem ondas fortes e tubulares, quebrando numa bancada rasa com fundo de areia. O canto sul da Praia do Silveira é um “point break” de padrão internacional, pelo seu fundo pedregoso e a perfeita formação das ondas quando as condições estão alinhadas.

A beira mar é formada com areia fofa e grossa com resquícios de concha, lagoas (a principal no canto sul, com ligação com o mar), banhados, vegetação rasteira e costões rochosos.

Bem próxima ao centro de Garopaba, a praia do Silveira tem um encanto especial: seu território está dentro da unidade de conservação federal, a APA da Baleia Franca, e é cercada de montanhas. Uma baía que ainda conserva seu lado rústico natural, com baixa urbanização e muito verde. Apesar de ter pouca infraestrutura de acesso e se limitar a um único quiosque de alimentação no canto norte, tem excelentes pousadas próximas e fica a menos de dez minutos de carro do centro da cidade. Além disso, a rua Rio Grande do Sul, que dá acesso à praia, é uma das principais vias gastronômicas de Garopaba.

No inverno é uma das praias onde as baleias francas costumam ser mais avistadas, ademais, de maio a julho acontece a pesca da tainha, uma tradição mantida pelos moradores da comunidade da Prainha do  Silveira.

Outra alternativa de acessá-la é por trilha, partindo do centro histórico, num trajeto de três horas com paisagens de tirar o fôlego.

PRAIA DA FERRUGEM

A mais famosa praia de Garopaba é conhecida por receber muitos jovens e ser bem movimentada no verão. Mas não se engane, ela é muito mais do que isso, é uma boa opção para toda família. Uma praia com a orla coberta por restingas preservadas e águas claras, muito procurada para a prática do surfe.

No canto Norte é onde costuma ficar os praticantes do surfe e quem não quer muita coisa, além de sombra e água fresca, inclusive com um bar à beira mar pra poder curtir a paisagem. No canto Sul há um sambaqui (depósito de conchas e vestígios de povos originários milenares), uma área elevada chamada de Morro do Índio. Neste local há também um rancho de pesca artesanal, oficinas líticas e piscinas naturais. Recomendamos não andar fora do caminho já demarcado para evitar a danificação deste monumento histórico.

Em frente ao Morro do Índio desagua a barra da lagoa conhecida por diversos nomes como Lagoa da Encantada, Lagoa de Garopaba, Lagoa da Ferrugem ou ainda Lagoa do Capão. O pôr do sol neste local é um espetáculo à parte.

A barra da lagoa é a divisão entre a praia da Ferrugem e a praia da Barra.

PRAIA DA BARRA

Distante 9 km ao sul do centro de Garopaba, a praia da Barra é mais tranquila e reservada que sua vizinha, sendo uma ótima opção para quem procura uma praia sem muito agito. É separada da praia da Ferrugem pelo canal da lagoa, esta conhecida por diversos nomes (Lagoa da Garopaba, Encantada, Capão ou Ferrugem).

No lado norte há o Morro do Índio – um sítio arqueológico, com sambaqui e oficinas líticas – calculado em mais de 5 mil anos de história. Há também ao norte o canal da barra com águas salobras tranquilas, local ideal para prática de stand up, canoagem ou paras crianças se divertirem com segurança.

No canto sul fica o acesso a trilha da Caranha que leva até a praia do Ouvidor. Existem ainda vários rochedos utilizados como ponto de pesca e extensas dunas. A praia é reduto de casas de alto padrão e apresenta pouca infraestrutura turística, resumindo-se a praticamente algumas pousadas e casas de aluguel.

PRAIA DO OUVIDOR

Para alguns, seu nome é justificado por ter formato de ouvido, mas na verdade há outras explicações populares para o nome desta praia. O que importa é que a Praia do Ouvidor continua sendo uma das mais intocadas e preferidas pela população local. Com sua orla repleta de pinheiros (Casuarina sp.) plantados na década de 70 pelos primeiros visitantes que buscavam, com este plantio, ampliar a sombra no local para desfrutar do mar com poucas ondas e areia firme. Atualmente, esta vegetação é considerada exótica invasora e concorre com a vegetação nativa original. Há planos para, aos poucos, substituir essa espécie invasora por espécies nativas, porém faz parte de um processo lento já previsto no Plano de Manejo da APA da Baleia Franca, unidade de conservação federal da qual a praia do Ouvidor está inserida.

No canto Norte do Ouvidor há uma oficina lítica nas pedras e um riozinho raso, perfeito para as crianças brincarem em segurança. A trilha da Caranha, também no canto Norte, interliga a praia do Ouvidor à praia da Barra da Ferrugem.

No canto Sul, os mais atentos podem observar um olho d’água (nascente de água doce) bem próximo ao início do costão. Também é possível fazer trilha até a Praia Vermelha, saindo dali e ou retornando até a guarita de propriedade da família Gerdau Johannpeter.

Uma das melhores praias pra começar a aprender a surfar, por ter ondulação mais suave.

Garopaba / Praia da Ferrugem - Foto prefeitura de Garopaba / Murilo da Rosa

Garopaba / Praia da Ferrugem – Foto prefeitura de Garopaba / Murilo da Rosa

IMBITUBA

Imbituba é famosa por suas belas praias de ondas perfeitas para o surf, como a Praia do Rosa, eleita por muitos, uma das mais belas baías do mundo.

As belas praias são suas maiores atrações. Todo verão, a cidade recebe milhares de turistas e esportistas em busca das boas ondas para a prática do surfe.

As praias de Imbituba são consideradas muito limpas pelo órgão ambiental do estado. Algumas delas são quase desertas, oferecendo ambientes perfeitos para quem quer relaxar à beira-mar. A cidade possui, ainda, lagoas, dunas, rios e ilhas.

Imbituba é também a Capital Nacional da Baleia Franca por receber estes visitantes ilustres entre julho e outubro. As baleias francas, que podem medir até 18 m de comprimento e pesar aproximadamente 40 toneladas.

Elas chegam em busca de águas mais rasas e quentes para ter e amamentar os seus filhotes. A área preferida delas abrange; Garopaba, Praia do Rosa, Imbituba, Ibiraquera, e Laguna.

PRAIA VERMELHA

A Praia Vermelha é um dos recantos mais selvagens de Imbituba, com um alto índice de preservação e dotada de rara beleza. Com aproximadamente 480 metros de extensão, é uma praia fechada e com acesso somente por trilhas. É praticamente deserta e não possui qualquer infraestrutura de hotéis ou restaurantes, mas ainda assim é um passeio obrigatório ao turista. Com ondas perfeitas, águas claras, uma faixa de areia branca e muito verde, o acesso à praia pode ser feito pela trilha que se inicia na Praia do Ouvidor com boa sinalização e de dificuldade moderada. No meio do caminho há um terreno plano, gramado, que serve para um descanso e para contemplar a vista. Outra boa opção é a trilha que se inicia na Praia do Rosa Norte. O local é bem demarcado e começa com uma subida, mas o prêmio compensa: o visual é único. A caminhada dura cerca de 30 minutos que passam despercebidos diante da paisagem, que fará você voltar a Imbituba!

PRAIA DO ROSA

Uma das baías mais belas do mundo, a Praia do Rosa se destaca por sua beleza nativa preservada, sendo um dos destinos mais procurados pelos turistas na cidade. O Rosa está situado a 80 quilômetros ao sul de Florianópolis, possui sete quilômetros de areia, cercado de um maravilhoso verde entre as montanhas, onde podemos encontrar pousadas paradisíacas, diferentes trilhas ecológicas e muita gente bonita. O lugar é perfeito para o surfe, windsurfe, jetski, pesca, cavalgadas e trekking. A Praia do Rosa tem o formato de uma meia-lua, e nos cantos Norte e Sul ficam as áreas mais próprias para o surfe e o Stand Up, além de trilhas com um visual único. No centro está a Lagoa do Meio, com água salgada e tranquila, muito frequentada por famílias e casais. Atrás dos morros existe ainda um conjunto de quatro lagoas, que também foram formadas por braços do mar, desligados por porções de terra. Quem quer diversão, descanso e comida boa, veio para o lugar certo! A noite no Rosa é uma das mais badaladas da cidade, mas também preserva a paz e a tranquilidade do litoral para qualquer família. Além disso, a Praia do Rosa se destaca pela sua gastronomia típica, à base de frutos do mar, com bares e restaurantes entre os mais comentados nas revistas especializadas de todo o país.

PRAIA DO LUZ

Situada entre o balneário de Ibiraquera e a Praia do Rosa, a Praia do Luz é outra marca selvagem da beleza de Imbituba, com uma encosta ainda virgem de Mata Atlântica, com pouca habitação e perfeita para quem quer fazer uma bela caminhada ou simplesmente descansar no paraíso. Com uma pequena extensão, o local é bastante preservado e não possui atividade noturna ou gastronômica. Quem quiser curtir um barzinho ou um restaurante, pode dar um passeio pelas praias vizinhas, a cerca de 300 metros. A Praia do Luz é bastante procurada pelos surfistas e pelos trilheiros de plantão. De lá, saem duas trilhas com destino à Praia do Rosa: a trilha pelo costão e o Caminho do Rei. As caminhadas duram cerca de 20 minutos em uma natureza exuberante. A máquina fotográfica é objeto indispensável para esse passeio. No Luz é possível presenciar um entardecer lindo, além das atividades de pesca. É um lugar ideal para a prática de yoga.

Imbituba / Praia do Rosa – Foto prefeitura de Imbituba

PRAIA DE IBIRAQUERA

A Praia de Ibiraquera é considerada a melhor praia para a prática de Stand Up Paddle, kitesurfe e windsurfe em ondas em todo o Brasil. Paraíso de dunas, rios, ilhas e lagoas, tem uma característica bem diferente: ao menos uma vez por ano, a água do mar se encontra com a água doce da Lagoa de Ibiraquera, dando orgiem a um fenômeno belíssimo da natureza. A praia é famosa também pela pesca de camarão. Como parte do complexo Barra da Ibiraquera, tem uma grande atividade turística e se destaca na gastronomia, com restaurantes, pizzarias e pousadas privilegiadas no quesito culinária. Sua longa faixa de terra, com seis quilômetros de extensão, permite aquela partida de futebol entre os amigos, brincadeiras com os filhos e a família, além das quadras de vôlei e um cenário perfeito para um frescobol ou uma caminhada. Além disso, a elite do windsurfe e do kitesurfe mundial se reúne todos os anos nas areias da Ibiraquera para a mais esperada competição de vela wave latino-americana, o Ibiraquera Wave Contest. Quem quiser arriscar umas manobras nas ondas da Ibira poderá dar de cara com o campeão mundial de wind em 2005, Kauli Seadi, que reside no local e ainda dá aulas para a galera.

LAGOA DE IBIRAQUERA

As águas tranquilas da Lagoa de Ibiraquera são ideais para a prática de windsurfe, kitesurfe, Stand Up Paddle, canoagem, pesca e outros esportes náuticos. O camarão rosa, uma das espécies de crustáceo mais apreciadas no mundo, é encontrado em abundância na Lagoa de Ibiraquera, contribuindo para o enriquecimento da gastronomia local, além de outras espécies capturadas ao longo da faixa litorânea que banha o município de Imbituba. A lagoa, que faz ligação com o mar durante alguns meses do ano, traz ainda um extenso passeio público para caminhadas, conta com restaurantes reconhecidos por sua culinária especializada em frutos do mar e diversas pousadas. Tudo isso faz da Ibiraquera um dos lugares mais procurados por famílias e praticantes de esporte de todos os cantos do mundo.

PRAIA DA VILA

O canto da Praia da Vila é um dos recantos mais famosos no mundo do surfe. A Vila foi uma das poucas praias da América Latina que sediou o Campeonato Mundial de Surfe (WCT), durante oito anos. Localizada no coração da cidade, possui uma paisagem deslumbrante pelo visual definido por costão e pelas ilhas Santana de Dentro e Santana de Fora. Devido ao seu posicionamento, as ilhas viabilizam a formação de ondas perfeitas, chegando a atingir 5 metros de altura. O Brasil e o mundo conhecem a Praia da Vila, através das mais renomadas revistas de surfe, pela perfeição das ondas. A Praia da Vila também é excelente para a pesca e para a observação das baleias, que podem se vistas a 20 metros da praia.

Quem chega pode encontrar boas opções de restaurantes, tanto à beira do mar quanto em seu entorno, no Centro de Imbituba. Conta com infraestrutura de estacionamento, uma área para caminhadas e uma extensa faixa de areia branca, para bons momentos de lazer e descanso. Possui hotéis com algumas das melhores vistas da cidade, além de uma trilha até o Farol, para quem curte aventura. A Praia da Vila é a primeira da região a ter uma cadeira anfíbia disponível para a população durante a temporada de verão. Ela faz parte de um projeto da Secretaria de Turismo, Esporte e Cultura, para promover a acessibilidade na praia. O equipamento pode ser utilizado com a supervisão dos guarda-vidas do Corpo de Bombeiros.

LAGUNA

Laguna é uma cidade histórica de Santa Catarina, e ao mesmo tempo de praias paisagens naturais exuberantes.

Laguna é uma cidade de paisagens naturais exuberantes, situada entre lagoas, dunas e belas praias que atraem uma multidão no verão. Um de seus destaques turísticos é o Farol de Santa Marta.

A economia do município baseia-se principalmente na pesca e turismo. É alta a produção de camarão e siri em suas lagoas e de pescados na costa. Laguna tem também o melhor carnaval do sul do país.

Fundada em 1676, a cidade de Laguna foi palco de eventos importantes da História do Brasil, como o Tratado de Tordesilhas. também é a cidade de Anita Garibaldi, guerreira da Revolução Farroupilha. Seu centro compreende aproximadamente 600 edificações tombadas como patrimônio histórico, formando um belo conjunto arquitetônico.

PRAIA DO MAR GROSSO

Com 3 Km de extensão, com águas e areias claras, é a praia mais urbana e bem estruturada praia de Laguna. Sua larga faixa de areia proporciona lazer à beira mar, de banhos de sol a atividades esportivas, como caminhadas, futebol e frescobol. No lado sul da praia do Mar Grosso, fica os Molhes da Barra.

PESCA COM OS BOTOS

Pescar sempre foi muito mais fácil na cidade de Laguna do que em qualquer outro lugar do Brasil. Não bastasse a generosidade da natureza, que atrai várias espécies de peixes e camarões para a região, há também um fenômeno raro: a ajuda dos golfinhos – uma cooperação com os pescadores.

A cooperação dos golfinhos é um fenômeno que enche os olhos dos turistas e as redes dos pescadores artesanais da região. Laguna tem o título de Capital Nacional do Boto Pescador. A “pesca cooperativa” é a interação entre homem e animal, uma tradição do município. Atualmente, segundo levantamento da UDESC, são 53 botos vivendo na região da Lagoa Santo Antônio dos Anjos até as proximidades da ponte Anita Garibaldi, destes, 22 cooperam com os pescadores na região dos Molhes e Centro Histórico. Os botos estão catalogados no departamento de Pesca da UDESC, reconhecidos por marcas nas barbatanas superiores através de fotos.

No ato da pesca, os pescadores preparam suas tarrafas e colocam-se à beira do canal, a pé ou de canoa, dependendo da maré. Ao perceber a presença dos humanos, os golfinhos passam a cercar os cardumes que entram e saem da Lagoa, sobretudo as tainhas, e os afugentam na direção dos pescadores. Os peixes que escapam das redes viram presa fácil e vão parar no estômago dos botos. No período da pesca da tainha, nos meses de junho até julho, os botos e seus amigos pescadores são as atrações nos Molhes da Barra, principalmente, nos dias do vento sul. No verão, os botos costumam aparecer no início da manhã, com dias com mar calmo e brisa moderada, espetáculos de saltos e pegando ondas na parte norte dos Molhes são aplaudidos por visitantes e moradores.

FAROL DE SANTA MARTA

As 17h06min21seg do dia 11 de junho de 1891, uma luz foi acesa e transformou uma pacata vila de pescadores. O Farol de Santa Marta, projetado pelos franceses Barbier Bernard e Turenne, tornou-se símbolo turístico para Laguna e um aviso aos navegantes.  Os 142 degraus das escadas verdes sobem 29 metros em espiral por dentro do farol.

Desde 1941, o sistema que acende a lâmpada e gira a enorme redoma de cristal é elétrico, mas toda a estrutura de 125 anos está em pleno uso, guiando quem está distante 85 quilômetros. Além disso, também fornece informações meteorológicas e emite sinal de rádio para navios, também utilizado para a aviação. Para quem está em alto mar durante a noite, a luz se acende três vezes no intervalo de 30 segundos e o feixe de luz conecta o pescador à sua terra. O vento dobra as ondas, mas a torre branca sobre a colina permanece firme como o alicerce da comunidade.

Guarnecido pelos marinheiros responsáveis pela sua manutenção, a região ganhou os primeiros moradores no ano de 1909. As embarcações aprenderam a observar o feixe vermelho da luz voltado para o sul que indica a posição exata da Pedra do Campo Bom, a Laje da Jagua, traiçoeira formação rochosa que havia afundado o navio de Giuseppe Garibaldi em 1839 durante a Revolução Farroupilha. O farol também passou a ser referência em terra. Sua presença cativou pescadores que tornaram a Praia do Cardoso, ao lado da torre, um ponto de encontro, onde todos os dias os barcos chegam com peixe fresco, carregados com a renda, o almoço e um punhado de causos salgados pela maresia. Se os primeiros chegaram e ficaram, a segunda geração nasceu sob a luz do farol.

Como chegar: O Farol está a 20 quilômetros do centro de Laguna, ao sul, passando pelo canal da Lagoa Santo Antônio, pela balsa e utilizar a SC-100 Edição: jornalista Taís Sutero MTB/SC 1796

FOTO 5 – Laguna / Pesca com os botos – Foto prefeitura de Laguna

PRAIA DA GALHETAS

Lugar para passear, fazer um piquenique à beira-mar, surfar, praticar esportes, também para fazer caminhadas e trilhas.

PRAIA DA CIGANA

Ao sul do município, no limite com Jaguaruna. Praia utilizada por pescadores artesanais. Local tranquilo e com o pôr do sol moldurado pelas dunas.

PRAIA DA TEREZA

Nome de uma antiga moradora, a Tereza é uma pequena baia com costões. Uma gruta na beira-mar leva os visitantes para reflexões. Praia tranquila com uma pequena extensão de areia, cercada por morros com vegetação nativa.

PRAINHA

Pequeno trecho de areia, entre os morros do Farol de Santa Marta e Morro Azul, forma de uma pequena enseada. Antiga colônia de pescadores. Praia aconchegante, bastante visitada por admiradores da natureza e surfistas. Como chegar: Pela SC-100 (rodovia Farol/Balsa), utilizar a entrada principal do Farol de Santa Marta, seguir contornando o Morro do Farol.

PRAIA DO TAMBORETE

A praia do Tamborete passa despercebida por muitos visitantes. Encravada entre os Molhes Sul e o Morro do Atalaia, na localidade da Ponta da Barra, o local é pouco frequentado, fica escondida por rochas e para chegar até ela é necessário passar pelos Molhes Sul e descer uma escadaria. O nome tamborete, segundo os nativos, é devido ao número de pedras parecidas com tambores.

GALERIA DE FOTOS

Fontes:

https://www.paulolopes.sc.gov.br/

https://turismo.garopaba.sc.gov.br/

https://turismo.imbituba.sc.gov.br/

https://www.laguna.sc.gov.br/

https://www.viagensecaminhos.com/

PRECISA DE AJUDA PARA ENCONTRAR SEU CARRO NOVO?

FALE COM A GENTE
Compare List